imagem editorial do mês
imagem notícia destaque imagem notícia destaque "Quanto mais puro o solo, maior é a sua força para o desenvolvimento das plantas" - Mokiti Okada

imagem editorial do mês

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

imagem notícia destaque

 

 

 

 

 

 

imagem notícia destaque

 

 

 

 

 

 

 

 

 

imagem notícia destaque

Pesquisa e desenvolvimento da agricultura para promover a prosperidade do campo e a saúde dos consumidores.


O Centro de Pesquisa Mokiti Okada desenvolve pesquisas em produção agrícola e animal embasado na Agricultura Natural, modelo agrícola preconizado por Mokiti Okada (Japão, 1882-1955). Os trabalhos abordam três linhas de pesquisa principais: a capacidade natural de resiliência e fertilidade dos solos; o desenvolvimento de sementes orgânicas adaptadas aos modelos agroecológicos e produção animal com enfoque o manejo nutricional e de bem estar.
 

As demandas mundiais e a construção de modelos agrícolas sustentáveis

Segundo a FAO, estima-se que até 2050 sejamos nove bilhões de pessoas vivendo no planeta e para atender esta demanda crescente, a agricultura necessita atingir o equilíbrio entre a produção de alimentos e fibras e a utilização dos recursos naturais, tão intensamente fragilizados por décadas de aplicação de um modelo desenvolvimentista, cujos fundamentos passaram a ser mais enfaticamente questionados nos anos recentes.

O ingresso da agricultura na matriz energética mundial intensificou o trade off entre a produção de alimentos e a geração de energia, pressionando a governança mundial para uma decisão de como se deve estruturar uma nova agricultura. Os elevados impactos sociais e ambientais, e na saúde de produtores e consumidores resultantes desta agricultura ampliam a discussão. Impulsionado por este grande desafio o Centro de Pesquisa Mokiti Okada desenvolve pesquisas agrícolas, relacionados a utilização racional da matéria orgânica, a adequação das condições químicas, físicas e biológicos do solo, a biodisponibilização de nutrientes do solo, ao controle alternativo de pragas e doenças e a produção de sementes orgânicas adaptadas a modelos agroecológicos.

Também desenvolve pesquisas em produção animal com enfoque nos critérios de bem estar e estratégias nutricionais que os tornem naturalmente capazes de superar desafios sanitários sem a utilização de antibióticos, quimioterápicos e promotores de crescimento.

 

 
Agricultura Natural

As pesquisas estão embasadas no método agrícola, denominado Agricultura Natural, preconizado pelo filósofo e espiritualista japonês, Mokiti Okada (1882-1955), o qual elaborou um extenso trabalho abordando assuntos ligados à agricultura, política, economia, educação, moral, arte, medicina e religião.

O método possui uma base teórica que privilegia a saúde humana e coloca o meio ambiente como parte integrante dos processos produtivos valorizando a importância de se compreender e aplicar os processos que acontecem nos ecossistemas nativos como um ponto de partida para que a produção agrícola alcance a necessária produtividade, resiliência e qualidade diferenciada. Segundo ele, todo o suprimento necessário de nitrogênio que o homem necessita para a produção agrícola emana do núcleo do planeta Terra sendo, portanto desnecessário e errôneo o uso de adubos solúveis e compostos de origem animal, pois uma vez aplicados alteram as propriedades funcionais do solo, comprometendo sua capacidade produtiva até o ponto de sua completa exaustão.

Afirma que o solo se especializa com as culturas não se exaurindo em nutrientes mesmo com sua repetição, portanto a reposição de nutrientes não só é desnecessária como igualmente enfraquece suas funções. Seus trabalhos expressam preocupação na inclusão de consumidores e produtores rurais em cadeias de valor importantes para a sustentação do meio de vida rural, gerando prosperidade no campo, equilíbrio social nos centros urbanos e saúde e bem estar de ambos
.
 
 
 
 
imagem notícia destaque
Estrada Municipal Camaquã, s/nº - Rodovia SP 191, Km 82 - Ipeúna - SP - Brasil - Cep: 13537-000 - Fone/Fax: +55 (19) 3576-1588
E-mail: cpmo@cpmo.org.br